12 de set de 2010

A angústia dos mineiros no Chile


Uma das máquinas que trabalham no resgate dos mineitos (Foto: AFP)

Mais de um mês. É o que já dura a angústia de trinta e dois mineiros chilenos e um boliviano no Chile. Às 14h40 do dia 5 de agosto, um desabamento atingiu a mina San José (na região do deserto do Atacama, a 800km ao norte de Santiago), onde estavam trabalhando.

Presos a mais de 700m de profundidade, os mineiros aguardam por um resgate trabalhoso e demorado, que promete levar mais alguns meses. Neste momento, duas máquinas estão perfurando o solo, de modo a formar túneis. A primeira máquina, ''plano A'' do resgate, perfurou 212m, de um total de 703. O plano B também estava em ação, porém a quebra de uma peça da máquina no túnel, na última quinta-feira, colocou o plano em dúvidas. Até quinta, quando parou de funcionar, a máquina havia perfurado 268m de um total de 630m. Agora, o terceiro plano também está sendo colocado em prática. A terceira máquina (que ilusta este post) é uma sonda petrolífera, com capacidade de perfurar de 20 a 40m por dia, conforme o tipo de solo. Ela deve perfurar 597m, e está sendo montada.

Enquanto isso, um cano plástico que vai até a mina leva ar, comida, comunicação e eletricidade até os mineiros. Além de manter os mineiros vivos, o esforço é para mantê-los com certo entretenimento, para evitar depressão, o que tem sido feito através de contato com a família e até puderam assistir a um jogo do Chile, recentemente.

A estimativa das autoridades chilenas é que o resgate dos trinta e três mineiros ocorra antes do Natal.

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Fábio!

Estou passando para te fazer uma visitinha, pretendo voltar mais vezes para comentar o post!

Estas situações me fazem refletir sobre a fragilidade da condição humana, o quanto somos íntimos diante de catástrofes naturais, por exemplo.

Estou torcendo pelos mineiros, assim como todos que estão acompanhando, e acredito que o fato deles saberem que existem pessoas compartilhando desta árdua vivência, de alguma forma alivia o sofrimento de passar por tais vicissitudes!



Abração,



Verinha (8h43min GMT+1 summer time - Germany)

Fábio disse...

Verinha, concordo plenamente com você. A natureza pode nos engolir quando quiser, de tão pequenos que somos diante dela. Exemplos não faltam. Sempre me lembro do furacão Katrina, que alagou Nova Orleans inteira, em 2005.

Que eles possam sair o quanto antes de lá e ter um Natal feliz junto de suas famílias, a torcida é de todos.

Eu, Dona de Casa! disse...

Fábio, o blog está show! Parabéns!!!!

Amei todos os posts, mas resolvi deixar o comentário neste porque realmente, essa história dos mineiros do Chile mobilizou muitas questões que refleti durante todo o processo. O confinamento, o resgate, a reação de cada mineiro, as mulheres que o aguardavam... enfim...

Um gde abraçado!!!

Fábio disse...

Olá!! É a Anádia?? Se for, quanto tempo!! Fico muito feliz em te ver por aqui.

Pois é, sem dúvidas que foi um caso muito impressionante. A mobilização de todos me comoveu. E me fez parar para refletir que às vezes reclamamos demais por coisas pequenas. Felizmente, terminou tudo bem com eles, um verdadeiro milagre a 700m de profundidade.

Um abraço para você também, tudo de bom!