29 de mai de 2010

Sete esquinas

Quem mora em grandes cidades brasileiras, principalmente aqui em São Paulo, tem que sair de casa com uma antecedência absurda para chegar no horário dos compromissos agendados. Afinal, o trânsito, companheiro nosso de cada dia, sempre estará lá para atrapalhar e fazer os percursos demorarem o dobro ou triplo do que costumam durar.

E além do excesso de automóveis, em determinados bairros da cidade os cruzamentos se fazem presentes a cada quarteirão, os semáforos abrem e fecham e um ou dois carros se movem. Se com semáforos cruzamentos costumam ser caóticos, imaginem sem. Pior ainda se são SETE esquinas que se encontram.

Mas, acreditem, isso existe! Na calma cidade de Puerto Iguazú, que tem cerca de 40 mil habitantes e se localiza na província de Misiones (Argentina, fronteira com o Paraguai e Brasil) sete esquinas se encontram no centro da cidade. Tirei algumas fotos quando estive lá, mas não consegui colocar as sete esquinas em uma foto só, tarefa impossível:


Alguns cruzam de um lado para outro completamente oposto de uma só vez. E os moradores locais garantem: não ocorrem atropelamentos nem acidentes.


Imaginem algo parecido na região da Avenida Paulista, por exemplo? Que tal?

4 comentários:

Maiara disse...

Quando fui no Paraguai eu vi algo parecido! Eu nào sei como ninguém é atropelado ou como não acontecem batidas la ! hahaha

Se alguém dessa cidade for pra são paulo um dia vai ficar impressionado com os cruzamentos daqui, que mesmo com semáforos acontecem acidentes
xD

Fábio disse...

Não é verdade? Já viu vídeos da Índia? Lá o trânsito é caótico como o de São Paulo e tem lugar sem semáforo. Não sei como eles se entendem, sem brincadeira rsrsrs

Vera disse...

Nossa, sete esquinas???


Não consigo imaginar o que seja isto!!!

Fábio, uma pergunta em OFF: o uso de bicicletas é comum em Puerto Iguazú? Acredito que não... pelo menos não vejo nas fotos... mas tenho esta curiosidade... será que andar de bike é mesmo mania de europeu??? (nem diria mania, pois é um meio de transporte levado a sério...)


Abração,



Verinha

Fábio disse...

Verinha, eu não notei biciletas por lá não. Acho que é manis mesmo de europeu e chineses rsrs